... Edição: 2001 - Vol. 26 - N° 02 > Editorial > Índice > Resumo
 
AS CONCEPÇÕES DE INFÂNCIA E AS TEORIAS EDUCACIONAIS MODERNAS E CONTEMPORÂNEAS

Paulo Ghiraldelli Jr.
.

O artigo aborda concepções de infância e as liga com a filosofia da educação. Em um primeiro momento o texto apresenta Descartes e Rousseau como pensadores modernos - eles abriram nossas mentes para a infância. Lembra que Nietzsche e Nabokov falaram de modo diferente sobre a infância. Mas todos falaram de uma "natureza da criança", boa ou má. Nossas histórias sobre a infância começaram a mudar porque o historicismo de Hegel, Collodi e Ariés solicitou uma infância feita pela sociedade e pela história. Ela não é boa nem má. O texto explica que a filosofia da educação seguiu esse modo moderno com Herbart, Dewey e Paulo Freire. Esses pensadores falaram sobre a infância e, mais ou menos, sobre uma "natureza da criança" - mas não radicalizaram essa idéia. Mas toda idéia sobre infância é rompida em uma era pós-moderna. Pós-modernismo diz: não precisamos de uma concepção de infância. Assim, podemos ter uma educação diferente e uma filosofia da educação diferente - sem discriminação. Leis protegem as crianças - isso estava junto com a idéia de "natureza da criança", mas a discriminação veio junto - ela veio com o conceito de infância. O Pós-modernismo diz adeus ao conceito de infância, e advoga que, sem ele, estamos em uma situação melhor.

 
Ler artigo
View abstract

.