... Edição: 2001 - Vol. 26 - N° 02 > Editorial > Índice > Resumo
 
O MEDO DA MATEMÁTICA

Wagner da Cunha Fragoso
.

Este trabalho descreve, inicialmente, a classificação do tipo de medo, ou aversão, existente pela Matemática. A seguir apresentamos as causas, que cremos serem, cruciais a manutenção e ao desenvolvimento do referido medo, bem como, indicamos alguns modos de neutralizá-lo, ou exterminá-lo, do meio escolar. No desenvolvimento desse trabalho surgem, pejorativamente, as palavras algebrismo e algebrista, que usamos como adjetivos para indicarmos uma das causas responsáveis pelo surgimento do citado medo e o seu representante dentro e fora do meio escolar. Também, salientamos que o assunto não é algo novo, pois já foi, e ainda é pesquisado por inúmeros educadores. Paralelamente, citamos que esse nefasto sentimento atinge todos os níveis de ensino (Fundamental, Médio e Superior). O texto indica que a culpa do surgimento do medo da Matemática, acima de tudo, pertence à Escola, e sobretudo, aos professores algebrista que o preservam em sua atividade docente, afastando inúmeros estudantes da beleza e do aspecto prático da Matemática. Também, indicamos que o ensino que está sendo criticado, é tanto o que ministramos como o que recebemos. Por último, concluímos que existe pouca beleza, pouco desenvolvimento do raciocínio e uma serventia bastante questionável no ensino da Matemática que está sendo realizado, em alguns estabelecimentos de ensino, acrescentando que esse se encontra numa profunda crise. Acreditamos que as informações apresentadas neste trabalho devam fornecer as pessoas diretamente ligadas ao ensino da Matemática (professores, supervisores escolares, diretores de escola, entre outros) uma valiosa informação e um precioso instrumento, para que em conjunto possamos, na medida do possível, mudarmos o modo com que o ensino dessa Ciência, está sendo praticado em algumas escolas.

 
Ler artigo
View abstract

.