... Edição: 2006 - Vol. 31 - No. 02 > Editorial > Índice > Resumo
 
Aprendizagens com tecnologias, artes e comunicação em cursos de formação docente

Tania Maria Esperon Porto*
.

Num contexto de incertezas, dificuldades e mudanças, trazemos para reflexão algumas vivências educativas no curso de Pedagogia, espaço de formação docente na universidade, com professoras em atuação em escolas de ensino básico. Vivenciamos uma experiência muito interessante como professora e aprendiz na disciplina de Metodologia de Artes. As experiências buscaram resgatar brincadeiras, histórias de infância, ludicidade, cotidianidade e prazer de estar na escola. Procuramos criar e desocultar possibilidades de uso de diferentes linguagens comunicacionais e artísticas. Algumas experiências foram vivenciadas com o corpo; outras evidenciarem o uso de mídias tecnológicas e comunicacionais; e outras procuraram afinar o aprendizado de ouvir, ver, sentir e brincar, ainda tão distantes da maioria dos cursos de formação docente. Neste contexto, trago para reflexão algumas aprendizagens da professora universitária entremeadas com as das alunas–professoras, que, juntas, se abriram para viver e experimentar jogos, brincadeiras e situações de sensibilidade. As alunas-professoras trouxeram, como pano de fundo para as reflexões e vivências, aspectos de sua subjetividade, carreira, processos de formação que dizem respeito ao exercício da profissão e de seu papel de mulher na sociedade. Construímos uma didática que proporcionou diferentes formas de pensar e de se comunicar; cada uma trouxe as emoções como companheiras da jornada na construção de conhecimentos. Vivemos uma pedagogia em movimento, que ampliou os espaços e tempos de aprendizagem, os processos de educação e de comunicação, as vivências com linguagens variadas, sem perder de vista a reflexão sobre a construção de seus processos de formação, aceitando-se e respeitando-se porque “sem aceitação e respeito por si mesmo não se pode aceitar e respeitar o outro, e sem aceitar o outro como legítimo outro na convivência, não há fenômeno social” (MATURANA , 1998, p. 31).

Palavras-chave: Formação Docente. Artes. Prazer. Reflexão.

 
* Profa. do Programa de Pós Graduação em Educação da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Pelotas/UFPel. Atualmente é membro do Comitê científico da ANPed.
 
Ler artigo
View abstract

.