... Edição: 2006 - Vol. 31 - No. 02 > Editorial > Índice > Resumo
 
Intuições sobre o tempo na criação em artes visuais

Angela Raffin Pohlmann*
.

Este artigo aborda questões ligadas ao processo criador em artes visuais e ao modo como o tempo vivido pode ser percebido durante estes processos. As interrogações que motivaram a pesquisa partiram da constatação do intervalo existente entre o projeto inicial que lança o movimento de criação e o trajeto percorrido durante o percurso de realização da obra. O texto procura retomar os três deuses da temporalidade: Chronos, Aiôn e Kairós, como pontos de cruzamento possíveis de se estabelecer com a experiência do tempo durante o processo de criação. Chronos, o deus do tempo cronológico não nos deixa esquecer dos prazos de entrega; Aiôn, a eterna presença (o jogo, a brincadeira) nos faz ter a sensação de que por alguns momentos, no acontecimento da criação em artes visuais, é possível paralisar o tempo e viver o “tempo em suspenso”, e Kairós, o deus das encruzilhadas (das bifurcações que se abrem para diferentes futuros) pode fazer surgir uma idéia nova, que, como um raio, nos prenuncia algo inesperado que pode se apresentar através de uma intuição e de nossas próprias escolhas e decisões.

Palavras-chave: Tempo. Artes Visuais. Processos de Criação.

 
* Doutora em Educação (UFRGS), Mestre em Poéticas Visuais (UFRGS), Professora Adjunta de Desenho e Gravura do Departamento de Artes Visuais da Universidade Federal de Pelotas (UFPel).
 
Ler artigo
View abstract

.