... Edição: 2007 - Vol. 32 - No. 02 > Editorial > Índice > Resumo
 
Inclusão em escolas municipais: análise inicial de um caso

Mônica de Carvalho Magalhães Kassar*
Andrea Duarte de Oliveira - Giane Aparecida Moura da Silva**

O número de matrículas de crianças com necessidades educacionais especiais nas escolas públicas tem aumentado anualmente em todo país, com a implantação de uma política de educação inclusiva fomentada pelo Governo Federal. As escolas municipais, hoje responsáveis por grande parte dos alunos do Ensino Fundamental, têm sido o grande foco do Programa Educação Inclusiva: Direito à Diversidade, em implantação desde 2004. Diante desse panorama, o propósito deste texto é analisar alguns aspectos relativos à implantação da política de Educação Inclusiva na rede municipal de uma cidade do interior do país. Para tanto, foi coletado material empírico em salas de aulas inclusivas e em instituições municipais responsáveis pelo atendimento aos alunos com necessidades educacionais especiais, durante um semestre letivo. O material foi analisado considerando-se diferentes aspectos da organização escolar e de atendimento aos alunos. As análises apontam para o respeito à legislação pertinente à implantação da Educação Inclusiva, quanto à matrícula, número de alunos por sala, formação mínima do quadro docente, entre outros. No entanto, indicam também que o cumprimento desses aspectos não garante a efetividade do processo escolar, visto que a lógica do custo-benefício, adotada nessa política, implica precariedade dos atendimentos oferecidos.

Palavras-chave: Educação Inclusiva. Alunos com Deficiências. Alunos com Necessidades Educacionais Especiais

 
* Profa. Dra. Universidade Federal de Mato Grosso do Sul/UFMS.
** Universidade Federal de Mato Grosso do Sul/UFMS.
 
Ler artigo
View abstract

.